quinta-feira, 20 de março de 2008

Descobrimento dos contos mitológicos (ou simplesmente conversa interior)

Um belo dia você acorda e percebe que ninguém te leva a sério. Mas ninguém mesmo! Descobre que todas as suas idéias são motivos de risada em algum lugar, que suas propostas não são nem ao menos ouvidas. De repente você percebe também que todos tem medo de você. Percebe que te olham meio de lado, sentem receio de suas frases e sentem pena de você. Imagine ainda se você, além de tudo, tira máscaras, desconstrói conceitos, inibe suas mais profundas angústias e vê tudo se perdendo com a água suja que desce pelo cano.
Essência é algo delicado para se brincar, e fingir é algo que muito pode machucar. Mas quando se é jovem, se acredita em contos de fadas, que aliás existem! Mas nunca nos esqueçamos do lado negro dos contos. O mal não é feito por "malfeitores" de histórias infantis, e sim por pessoas comuns. É como quando você assiste televisão e o entrevistado afirma com todas as forças que "nunca imaginaria alguém como ele fazendo algo tão terrível". É claro que não! Pois vivemos acreditando que os vilões em nossas vidas tem verrugas, uma voz estranha, usam capuz... Não! A vida real é muito diferente!
Pois bem, depois de todas essas descobertas você se vê sozinho e sem rumo. Promete nunca mais acreditar nas pessoas. Mas um dia te contarão que você já foi um vilão. "Já fui?" você questionará. E num segundo ou dois irá perceber o quanto tua vida não tem um sentido lógico, do quanto é doído se sentir usado e logo depois a vontade passa. Os dois lados da moeda são iguais, mas o valor real dela só um lado mostra!
Ainda em sua auto-análise você tem que assumir seus defeitos. O quanto é cabeça dura em tentar resolver o que pela lógica não pode ser resolvido. Tenta criar soluções para o que não tem solução. Tenta encontrar caminhos para algo que não existe. No além do querer compreender, você busca novas discussões sobre assuntos nunca antes explorados. Daí desiste... Tenta analisar a situação por outra óptica, busca uma nova vertente, outro rumo. E tenta ceder ao que não se muda. Modificar conceitos gera batalhas internas, externas em todos os aspectos e setores na sua vida. Transformar azul em verde demoraria séculos. Chamar avião de "Tolear", eternidades. Já mudar uma essência é talvez matar alguém! E você que se descobriu como verdadeiro tenta mostrar aos outros o caminho certo para a "sua" verdade, mas se esquece que aquela é apenas a "sua" verdade. De mais ninguém!
Olhando de novo e analisando mais de perto, você nota o quanto errou. Você já sabia o que ia acontecer. Sabia do seu carácter impositório e meio ditatorial, pois encontrou em si a sua verdade (ou assim acha que aconteceu) e quer impor isso aos quatro ventos como verdades absolutas. Liberdade não é a tua palavra chave, oh grande descobridor de mistérios do mundo? Independência não é o que busca, oh grandissíssimo idiota?!
E no meio dessa balburdia você tentou se explicar. O outro lado interessado, também na maioria jovem demais, ou velho demais (pois você sempre bota a culpa em alguém ou em algo) já não se importam mais com seus comentários. E no círculo de idéias você descobre porquê riem de você, porque te debocham. Você que defende uma idéia, você que sofre com o mal alheio tem que se lembrar o quão dolorido é quando fazem isso com você. Tudo bem que o outro lado interessado vive te impondo coisas, mas quem se deixou levar foi você! Você mesmo, no limiar entre a loucura e a insensatez deixou tudo em pratos limpos, abaixou a poeira e cedeu. E ninguém ao menos interferiu. pois você estava sozinho, já que o egocentrismo domina o mundo, o individualismo é o mal do século, aspectos que você, como qualquer outro ser humano carrega em seus gênes.
Você acha que tem mesmo que querer controlar tudo para que tudo seja perfeito como tudo que você deseja? Não se esqueça que às vezes, a média não é a metade, e sim o equilíbrio entre duas opiniões.
Pense nisso e simplifique um pouco seus conceitos, pois só assim poderá ter esperança de ainda ser feliz!

4 comentários:

  1. ale .. muito bonito e frofundo esse texto...
    pena q eu melhor do que ninguém entende o que esta contido por trás de todas as palavras...
    palavras já antes ouvidas por mim...
    beijos quack

    ResponderExcluir
  2. "Já mudar uma essência é talvez matar alguém"

    Completamente vdd!

    Temos que tomar cuidado pra não 'matar' alguém, e tbm pra não deixar ninguém 'matar' a gnt!

    =/

    Bjooos Alê!!

    *Lu*

    ResponderExcluir